Fundação Escola Politécnica da Bahia

Responsabilidade Social

Entre os requisitos para assegurar uma boa governança da FEP inclui-se cumprir sua missão sem descurar-se do seu desenvolvimento sustentável, expresso  pelo triângulo virtuoso, formado pelos resultados finais nas esferas: social, econômica e ambiental. Deve ainda, como instituição cidadã, satisfações à sociedade em geral e, particularmente, aos diferentes atores interessados em seu sucesso ou stakeholders. Postura que contribui, sobremaneira, para legitimar a existência da FEP e a sua marca como instituição socialmente responsável.

Encontram-se neste conjunto de atores, representados na fi-gura ao lado, a coexistência de pessoas físicas e jurídicas, interesses individuais e coletivos. Relações de interdependência, entre deveres e obrigações legitimamente manifestados, reunidos por um interesse comum: o sucesso da FEP.

A Academia, neste conjunto, está representada pelos Conselhos Superiores da UFBA, sua administração central, órgãos e unidades universitárias, representações do corpo docente e discente. Os diferentes níveis de governo estão representados por órgãos de controle e reguladores, como: Ministério Público do Estado da Bahia, Tribunal de Contas da União, Instituto Nacional do Seguro Social, Ministério da Educação e Cultura, Prefeitura Municipal do Salvador, entre outros.

A rede de relacionamentos das instituições socialmente responsáveis constitui importante capital intangível, de alto valor estratégico. Não é por acaso que as boas práticas de governança recomendam ouvir e entender as demandas dos stakeholders, visando não só atendê-los, mas engajá-los no processo e, principalmente, torná-los  parceiros e aliados estratégicos.